CONÍMBRIGA - O seu topónimo, de origem celta, significa lugar alto, rochoso e fortitificado. Integrava a circunscrição administrativa da Lusitânia - entre o Douro e o Guadiana - no centro da via que ligava Bracara Augusta (Braga) a Olisipo (Lisboa).
No início do Século I - sendo Augusto chefe do vasto Império Romano - Conímbriga era uma cidade desenvolvida, com belas casas, termas e um Fórum. Conímbriga reapareceu nos finais do século XIX, graças a estudiosos e arqueólogos.
Em 1962, abriu o Museu Monográfico de Conímbriga com o espólio recolhido nas diversas campanhas arqueológicas. Na primeira sala observam-se objectos ligados à circulação monetária no Império Romanoe secções ligada às artes e ofícios da comunidade urbana. A segunda, revela-nos o Fórum Flaviano com belíssimos mosaicos e pinturas murais.
As suas ruínas mostram bairros de residências colectivas e individuais, com realce para a Casa de Cantaber e a Casa dos Repuxos. A primeira é uma das maiores do mundo romano ocidental dotada de termas próprias. A segunda, tem grande beleza artística, transmitida pelos seus jardins com os seus repuxos e magníficos mosaicos policromos de motivos florais, mitológicos e geometricos.
grelha